NOTÍCIAS | DESTAQUES
  1.  Sempre que exista risco de esmagamento devido ao capotamento da máquina/equipamento de trabalho, atropelamento e choque ou colisão, os trabalhadores devem estar  especificamente habilitados para o efeito (art.º 32º do Decreto-Lei nº 50/2005 de 25 de fevereiro),  o que pressupõe a frequência de formação com avaliação.
  2. Para efeitos de articulação dos cursos previstos no Catálogo Nacional de Qualificações, as entidades devem  promover, em conjunto, com a Agência Nacional para a Qualificação e Ensino Profissional, I. P. (ANQEP, I. P.), a integração de unidades de formação de curta duração (UFCD) correspondentes nos referenciais de formação dos perfis profissionais que realizem atividades que envolvam nomeadamente  a condução destes equipamentos, sempre que tal seja compatível com os níveis de qualificação e os referenciais de formação existentes.  Compete às partes interessadas  , identificar as UFCD dos referenciais de Formação do Catálogo Nacional de Qualificações que são consideradas equivalentes aos cursos previstos e estabelecer os termos de equivalência e de reconhecimento das ações realizadas com base naquelas UFCD.
  3. Tudo indica que seguir as UFCD corresponde à melhor forma de cumprir a obrigação legal na situação referenciada.

Newsletter

    Sede:
  • Av. Marquês de Pombal, Lote 6 Sul 7º F
  • 2410 - 152 Leiria - Portugal
    Formação Profissional:
  • Av. Heróis de Angola, 76 – 2º C
  • 2400 - 153 Leiria - Portugal

Moodle

Logo moodle

Livro de Reclamações eletrónico

Parcerias

mscariano

carldora

MBM - Equipamentos de eleveção

Assimagra - Recursos Minerais